Monitorização de Águas

Água para consumo humano

A água como elemento dinâmico, está sujeito a inúmeras condicionantes, naturais e poluentes, pelo que o controlo tem que ser contínuo e as medidas corretivas imediatas, de modo a garantir que, a todo o momento, a água que consumimos é salubre e limpa, não representando, por isso, perigo para a saúde.

O controlo da qualidade da água é realizado nos termos do definido no Decreto-Lei n.º 306/2007, de 27 de agosto, documentos complementares e orientações da Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR).

Assim, todos os anos, deverá ser elaborado um Plano de Controlo da Qualidade da Água (PCQA) que permita a verificação da conformidade da água distribuída na rede pública, ou envolvida em qualquer actividade comercial.

Análises de acordo com a legislação:

  • Controlo de Rotina 1 (conjunto de 3 análises a ser efectuado com maior frequência)
  • Controlo de Rotina 2 (vários parâmetros, químicos, físicos e microbiológicos que se ajustam tendo em consideração a proveniência subterrânea ou superficial da água)
  • Controlo de Inspeção (grupo menos frequente que inclui análises a substâncias tóxicas e indesejáveis, tais como os pesticidas de cada zona indicados na Lista da ERSAR)

A SINAMBI, em parceria com um Laboratório Acreditado, pode auxiliar a sua empresa quer na elaboração do Plano de Controlo da Qualidade da Água, quer na realização das análises a este tipo de águas.


Águas residuais

Proteger o ambiente dos efeitos nefastos das descargas das águas residuais é, cada vez mais, uma preocupação das autoridades competentes.

Os parâmetros e respetivos limites de emissão estão estipulados no Decreto-Lei n.º 236/98 de 1 de agosto, no entanto existem regulamentos próprios em vários municípios que se sobrepõem a este Decreto-Lei.

A SINAMBI, em parceria com um Laboratório Acreditado, pode efetuar análises a águas residuais também designados efluentes líquidos, de várias proveniências, desde as pequenas indústrias até às entidades gestoras das grandes ETAR municipais.


Água de piscina

A qualidade da água de piscinas, tanques aquáticos e jacuzzi’s, deverá ser alvo de monitorização durante o seu período de utilização.

De acordo com a legislação em vigor, deverão ser realizadas análises bacteriológicas, de forma a verificar o grau de contaminação da água e avaliar a eficácia do tratamento; e análises químicas, com o objetivo de quantificar o teor de desinfetante utilizado, e caraterizar a água de uma forma geral.

A SINAMBI, em parceria com um Laboratório Acreditado, pode efetuar análises a águas das piscinas, em função do tipo de tratamento que é efetuado para a desinfecção da água.


Consulte alguns dos projetos desenvolvidos no âmbito da monitorização de águas: Controlo de Legionella