ADENE e o sistema MOVE+Pesados de Passageiros – Rota para um setor de transportes descarbonizado

No dia 9 de maio de 2024 a ADENE – Agência para a Energia lançou o MOVE+Pesados de Passageiros, que consiste num sistema de avaliação e classificação do desempenho energético de frotas automóveis, que se aplica à frota de viaturas pesadas de passageiros, como é o caso de transportadoras ou entidades de transporte de passageiros, que envolve a realização de uma auditoria por técnico independente (na 1.ª auditoria da entidade e a cada 3 anos) ou técnico interno à entidade (nos anos intermédios), qualificados pela ADENE para o efeito, no sentido de apoiar as empresas na descarbonização das suas frotas com a aplicação de medidas de melhoria identificadas neste procedimento.

Numa 1.ª fase, a ADENE levou a cabo cinco projetos-piloto, envolvendo as empresas de transporte público CARRIS – Transporte Público de Lisboa, STCP – Sociedade Transportes Coletivos do Porto, TREVO – Transportes Rodoviários de Évora, TUB – Transporte Urbanos de Braga e Cascais Próxima – Gestão Mobilidade, Espaços Urbanos Energia, E.M, S.A. Estes projetos-piloto, revelaram que a aplicação das medidas de melhoria identificadas em auditorias MOVE+Pesados de Passageiros pode resultar numa redução de 30% dos consumos de energia e das emissões de CO2 de uma frota. Considerando uma frota de 1 300 viaturas existe um potencial de redução total de aproximadamente 12 mil toneladas de CO2, que demonstra o importante contributo que este sistema pode ter na descarbonização do setor dos transportes.

A avaliação da eficiência energéticas das frotas de veículos pesados de passageiros assenta em cinco áreas: Gestão das Viaturas, Gestão dos Condutores, Gestão da Manutenção, Gestão da Operação e Gestão dos Consumos.

É de realçar que 20% das viaturas dos projetos-piloto já são veículos de zero emissões, a baterias ou a hidrogénio, o que demonstra que este setor já não se encontra em fase de testes no que diz respeito a estas tecnologias, já se observando a aplicação prática das soluções encontradas. Um destes exemplos é a TREVO – Transportes Rodoviários de Évora, que no ano de 2023 descarbonizou toda a sua frota reduzindo a intensidade energética da frota em 76%, conseguindo assim eliminar totalmente as emissões diretas relacionadas com a sua frota.

Até ao ano de 2035, todos os autocarros que circulem nos centros urbanos terão de ter zero emissões, de acordo com a meta europeia, que ainda está a aguardar publicação. Todas as entidades do setor, desde fabricantes destes veículos aos seus operadores e empresas de energia, devem unir esforços para acelerar a adoção de veículos pesados de transporte de passageiros de zero emissões.

Fontes: Ambiente Magazine e ADENE.

Imagem: Freepick